Fechamento de Sacada: Dicas e Sugestões

dicas e cuidados envidraçamento
Comprou um apartamento com varanda e agora rolou aquela dúvida? Fazer ou não o fechamento da sacada? Confira as vantagens e desvantagens do envidraçamento, os cuidados e nossas dicas para garantir que tudo corra bem na hora de fechar a varanda com vidro.

Fechamento da Varanda: O que é?

O envidraçamento da varanda é o fechamento do vão aberto entre as lajes externas com folhas de vidro. Esse tipo de isolamento pode ser feito em qualquer tipo de varanda, e mesmo em apartamentos mais antigos.

dicas para envidraçar sacada

Embora crie um isolamento da varanda, ao contrário, as folhas de vidro podem ser completamente recolhidas em um canto da sacada, devolvendo o vão livre sempre que os moradores desejarem.

dica fechamento sacada

Fechamento de Sacada: Vantagens e Desvantagens

Primeiramente, a grande vantagem do fechamento é impedir a ação direta do vento, da chuva, e incidência solar direta.

Mas existem várias outras vantagens decorrentes dessa. Isso porque, ao proteger o ambiente das intempéries você ganha um cômodo que será muito mais utilizado no dia a dia. Afinal, ele não depende do ânimo de São Pedro, né?!

cortina de vidro

Além disso, o fechamento pode representar uma grande economia com a decoração da varanda, já que você não precisará investir em tecidos e materiais próprios para a área externa. Eles costumam ser bem mais caros! Apenas não esqueça de colocar persianas para evitar que as peças desbotem em decorrência do sol direto.

Outra vantagem gigantesca é a possibilidade de ampliar a sala e integrá-la com a varanda. Nesse caso, você terá muito mais espaço e amplitude em sua casa.

varanda envidraçada

Você pode conseguir essa unificação ao nivelar os pisos e utilizar um mesmo revestimento nos dois cômodos. E ainda retirando a porta divisória para literalmente criar um espaço único. No caso da porta, apenas tenha certeza de que essa intervenção é permitida no seu condomínio, e que a medida foi autorizada por um profissional de arquitetura ou engenharia.

Por outro lado, falar das desvantagens do fechamento fica até difícil. Nossos únicos poréns com a intervenção são: primeiro, procurar sempre uma boa empresa para executar o serviço (leia mais sobre isso abaixo). E, segundo, o ambiente envidraçado tende a ficar muito quente em dias de sol.

Para driblar o calor, basta abrir uma ou duas folhas do envidraçamento, permitindo a circulação do ar. Ou planejar desde o início a instalação de um aparelho de ar condicionado.

Envidraçamento de Sacada e a Convenção de Condomínio

Antes de começar a pensar em fechar sua sacada, consulte o condomínio para verificar se a intervenção é possível. O fechamento deve constar da Convenção de Condomínio ou ter sido aprovado em Assembléia.

Além de saber se o fechamento é permitido, informe-se sobre o modelo aprovado. Pode haver exigências de que o envidraçamento siga um modelo (com uma parte fixa, por exemplo), com folhas de vidro com tamanho x, ou que corra em um determinado sentido.

cuidados envidraçamento

Instalar persianas é indispensável para aplacar o sol direto e proteger o mobiliário. Mas também é possível que o condomínio tenha padronizado as cortinas. Informe-se sobre isso.

Quanto à possibilidade de retirar a porta sala-varanda para dar um conceito aberto ao local, existem duas correntes: Há quem afirme que, ao envidraçar a sacada, toda a parte para dentro do vidro vira área interna do apartamento. Ou seja, deixa de ser fachada do prédio. Como tal, pode ser alterada de acordo com a vontade do proprietário do imóvel (mas sempre com a aprovação de um engenheiro ou arquiteto, claro).

Outra corrente é de que a varanda nunca deixa de ser fachada do prédio, independentemente do fechamento com vidro. Nesse caso, não pode ser alterada (ou seja, retirada a porta), a não ser nas condições autorizadas na Convenção.

varanda fechamento vidro

Embora haja um entendimento de que é possível tirar a porta independentemente do Condomínio, isso pode gerar muitas dores de cabeça para você. Por via das dúvidas, consulte o síndico e verifique se isso é permitido. É sempre interessante obter essa autorização por escrito. A não ser que já esteja expressamente autorizada na Convenção de Condomínio ou tenha sido votada em Assembléia.

Aliás, para envidraçar sua varanda você irá precisar apresentar Plano de Obra com ART de um arquiteto ou engenheiro para o condomínio.

Fechamento de Sacada: Cuidados na Contratação

Inicialmente, antes de pensar em contratar um profissional para fazer o serviço, verifique a idoneidade da empresa escolhida. O ideal é contratar alguém que você tenha referência. Além disso, desconfie de preços muito baixos: o material e mão-de-obra especializada para o fechamento tem um custo elevado mesmo.

Também fique atendo ao material: os vidros devem ser laminados ou temperados, com película protetora que confere proteção solar e resistência maior ao material. Como resultado, no caso de quebra o vidro não estilhaça.

Na hora da instalação, observe com atenção o prumo e o nível das peças (ou seja, se estão sendo instaladas bem retinhas, tanto na vertical quanto na horizontal). Além da vedação dos vidros: isso evita infiltrações da água da chuva, principalmente durante o verão, quando os temporais são fortes e com vento.

como envidraçar varanda

Muito cuidado para que as persianas ou mesmo o forro de gesso fiquem muito baixos e, em consequência, impeçam a abertura dos vidros! Verifique e planeje com antecedência se há altura para a instalação.

dicas para envidraçar sacada

Finalmente, atenção com os móveis, piso e revestimento que vai usar nesse espaço. Não se esqueça que o cálculo de estrutura foi feito para um espaço aberto! Nada de colocar aquários imensos. Vasos ultra-mega-pesados. Móveis que precisam de 3 ou mais pessoas para move-los do lugar. Tenha bom-senso!

Ficou em dúvida? Consulte um profissional da área para fazer o cálculo para você.

Você também poderá gostar de: DECORAÇÃO DE VARANDA PEQUENA: TRUQUE INFALÍVEL PARA ELA PARECER MAIOR!

Tipo de Tapete: Qual o melhor?

Um dos acessórios mais difíceis de ser comprado é o tapete. Todos sabem que ele é peça fundamental no jogo de xadrez de um layout. Então, qual o tipo de tapete que eu compro?

Para você acertar na escolha fizemos um apanhado dos tipos, das características e do uso acertado para cada um dos espaços de sua casa para facilitar a sua vida.

A primeira dica na hora de escolher um tapete para sua sala, quarto ou qualquer outro ambiente é definir o estilo: Clássico, Contemporâneo, Industrial e assim por diante.

Não esqueça de determinar com clareza o seu uso:

O espaço vai ter pouco uso ou muito? Ele vai ser usado para as pessoas se deitarem para assitir uma Tv? A área recebe insolação direta? Todos esses fatores são determinantes na escolha.

Tipos de tapetes:
Persa ou Turco

A diferença entre os dois se restringe a técnica de tecelagem (um ou dois nós) e as estampas utilizadas.

Feitos de lã, geralmente de ovelha ou cordeiro, seda e algodão.

Você pode adquirir um produto de altíssima qualidade tecido à mão (preços proibitivos para o padrão de vida da maioria dos brasileiros) ou apostar nos confeccionados à máquina que são de excelente qualidade e beleza inquestionáveis.

Esse tipo de tapete exige uma decoração mais clássica.

Os tapetes persas são classificados dependendo dos padrões (desenhos), das cores, dos tamanhos, dos tecidos e da técnica utilizada na sua tecelagem.

Classificação dos tapetes persas
Abadeh Ardabil Bakhtiari Balúchi Bijar Ferghan Hamadã Heris Isfahan
Joshaghan Kashan Carmânia Lorestão Mashhad Meshkinshahr Nain Sanandaj Sarab
Saraband Sarouk Qom Tabriz Teerã Varamin Xiraz Yazd

Tabriz-Mahi-152-x-100

Tabriz Mahi

tapeteartesanalorientalpersanainazultradicional

Nain

Hamadã

Ponto Buclê

Esse tipo de tapete é confeccionado por fios com laçadas que lhe conferem um aspecto encaracolado e felpudo, dependendo do corte das laçadas pode ser mais curto ou longo.

Feitos por diversos materiais, da seda às fibras naturais, são uma escolha menos arriscada e combinam com quase todas as decorações.

Image result for decoração com tapete de buclê

Related image

Image result for decoração com tapete de buclê

Related image

Kilim

São os tão em alta tapetes dupla face. Sua origem é tão antiga que não tem como se datar o inicio da sua confecção.

São tapetes sem pelo. Encontrados nas mais diversas estampas, cores e formatos.

Fabricados na India, Turquia, Russia, Irã, Paquistão, China e Marrocos, são muito bem aceitos nas decorações mais contemporâneas.

Image result for decoração com tapete kilim

Related image

Image result for decoração com tapete kilim

Shaggy

Fios mais longos é a principal característica desse tipo de tapete que combina com ambientes modernos e informais.

Esse tipo de tapete é uma escolha sempre acertada para salas de televisão e Home Theaters.

Image result for decoração com tapete felpudo sala de tv

Peles de animais

Esse tipo de tapete deve ser o destaque do ambiente. Se harmonizam muito bem com o estilo rústico. Ficam perfeitos quando complementados com móveis de madeira mais pesados e até mesmo entalhados , e com estofados em couro.

A nossa sugestão é que se você gosta desse estilo de tapete, opte pelos de pele sintética.

Related image
Related image
Qual escolher?
Fibras sintéticas

Esses são geralmente os tapetes mais baratos encontrados no mercado. Confeccionados em poliéster, nylon ou acrílico são os mais indicados para varandas, salas de jantar, banheiros e cozinhas por serem de fácil higienização.

Fibras naturais

Produzidos com fibras retiradas da natureza esses tipo de tapete deixa o ambiente muito descontraído e charmoso.

Combinam super bem com estilos mais contemporâneos e descontraídos.

Os mais comuns são os fabricados com sisal, palha de bananeira e juta.

Mas eles tem seus prós e seus contras. Por um lado todas as fibras naturais acumulam menos sujeira, e, portanto, são de mais fácil manutenção, por outro, tem o inconveniente de ter uma menor durabilidade e por serem ásperos não devem ser usados em áreas que requeiram conforto ao tato.

Felpudos

Muito bem-vindo em ambientes que exigem conforto e aconchego, sendo assim nos quartos, salas de Tv e de estar eles se integram muito bem.

Dicas para você ler antes de escolher o seu tipo de tapete

Em primeiro lugar não existe nenhum impedimento em utilizar tapetes com maxiestampas, estampas gráficas ou de cores vibrantes, mas entretanto essa é uma escolha arriscada que não deve ser feita se você tiver dúvidas. Para um resultado discreto, opte por tons neutros de bege, off white ou cinza, ou alguns tons acima ou abaixo que o de seu piso.

Sobretudo não esqueça que, como qualquer objeto, a insolação é um fator de desgaste que inevitavelmente alterará a coloração de seu tapete. Portanto, proteja-o instalando cortinas e mantendo-as fechadas durante o período de incidência direta.

Nada pior que um tapete muito pequeno perdido no meio da sala. A forma mais acertada de definir o tamanho de seu tapete é levar em consideração o ambiente que o acomodará. Portanto, de trena em mãos, meça o espaço de forma que o tapete fique de 10 a 30 cm sob todos os móveis que compõem o ambiente.

Nas salas de jantar, o tapete deve ter cerca de 70 ou 80cm a mais que as dimensões da mesa. Se você não tiver esse espaço disponível, não coloque um tapete.

Nos quartos, o tapete deve começar à frente dos criados mudos (ou sob eles), e ocupar todo o espaço a sua frente e sob a cama avançando de 40 a 60cm. Antes de sair para comprar o seu tapete meça com muito cuidado o espaço.

Enfim, na hora de comprar seu tapete também leve em conta sua manutenção. Qualquer tapete exigirá limpeza diária com aspirador, portanto evite vassouras que podem danificar as fibras. Tapetes sintéticos exigem menor manutenção e podem ser lavados a seco. Já as fibras naturais pedem profissionais especializados.

Créditos de Imagens: Expresso do Oriente, Yellowart, Blog Indicativo, globalps,  tribuna, eh!DÉCOR, Assim eu gosto, Casa de Valentina, Viva Decora, furnishplus, Mocka,

Trocador na Cômoda do Quarto de Bebê

quarto de bebe

Ter um trocador no quarto do bebê não é apenas importante, é fundamental! Mais que isso,  ele deve estar posicionado corretamente, em uma altura adequada, com as medidas certas, e rodeado por acessórios de apoio. Tudo isso para trazer um pouco de praticidade e conforto para seus dias (e noites) atribulados. Além de muito mais segurança para seu bebê.

Apesar de parecer muita coisa, não se desespere! Organizamos todas as dicas aqui para você tirar de letra a criação desse espaço.

Trocador na Cômoda

A melhor e mais tradicional maneira de incorporar um trocador no quarto do bebê é apoiado sobre uma cômoda. Além de criar um apoio perfeito, a cômoda ainda será muito útil para organizar as roupinhas do seu bebê!

quarto bebe branco

Cômodas com nichos são super versáteis, já que podem ser usadas abertas, ou com caixas ou cestos organizadores.

comoda trocador quarto bebe

Ainda mais, as cômodas podem ser utilizadas para trazer cor e estilo pro quartinho! Peças coloridas ou com puxadores diferentes são uma maneira infalível de economizar no restante da decoração!

trocador padrão americano

Por outro lado, se o quarto do seu bebê é pequeno, talvez seja interessante investir em uma marcenaria planejada. Ou mesmo em um móvel multifuncional. Isso porque, quando chegar a hora de trocar o berço por uma cama padrão, a cômoda pode ter que ser retirada do espaço.

ideias trocador quarto bebe

Para isso, use estantes ou móveis que possam ser utilizados posteriormente em outros ambientes da casa. De outra maneira, aposte em uma marcenaria planejada que cresça com a criança: uma escrivaninha com altura regulável, por exemplo, é um investimento com retorno garantido!

moveis multiuso quarto bebe

Alternativamente você pode utilizar um berço com cômoda, acoplados em uma única peça. Além de significar uma boa economia na hora da compra (em contraposição à compra das duas peças separadas), a mudança será completa na transição para a cama.

berço com comoda

Finalmente, caso não queira investir em uma cômoda, você pode utilizar um trocador portátil, que se sobreponha ao berço ou à banheira do bebê. Economia de dinheiro e espaço!

Você também poderá gostar de: OS 4 MANDAMENTOS DO QUARTO MONTESSORIANO

Tipos de trocador e medidas

Primeiro você tem que saber que existem dois tamanhos padrão para o trocador:

  • Trocador Padrão: É quele colchãozinho tradicional que estamos acostumados e que tem, em média, 70cm x 40cm e 5cm de altura.

nicho prateleira bebe

  • Trocador Padrão Americano: Ao contrário do nacional, o trocador americano é maior (80cm x 50cm), mais alto (pelo menos 10cm) e conta com bordas altas, que seguram o bebê no centro do colchão. Apesar de menos agradável aos olhos, as mamães juram de pé junto que é muito melhor que o nacional.

nicho quarto bebe

Portanto, uma cômoda para acomodar um trocador deve medir, pelo menos, 90cm x 60cm. E fique esperta quanto à altura: entre 85cm e 95cm é o ideal para evitar dores nas costas.

Mas, atenção! Embora um trocador sobre a cômoda funcione muito bem, é importante que haja espaço de circulação ao redor do móvel. Isso porque o trocador ficará na posição horizontal sobre ele: embora nos primeiros meses seja possível trocar as fraldas do bebê nessa posição, assim que ele crescer e desenvolver mais movimentos isso será impossível. Nesse momento, você terá que se posicionar na lateral da cômoda e utilizar o trocador na vertical.

arrumando o quarto do bebe

Acessórios sempre à mão

Além do espaço para o trocador, é fundamental prever um apoio para todos os acessórios indispensáveis à troca das fraldas e da roupa. E não pense que são poucos, não!

Potes com algodão, lenços umedecidos, pomadas, garrafa com água, lixeira e as próprias fraldas, claro. Para garantir a segurança do bebê e agilidade no dia a dia, esses objetos tem que estar à mão.

como arrumar a comoda do bebe

Por isso, considere pelo menos mais 30cm de área livre (além do trocador) sobre a cômoda para acomodar o kit higiene, ok?!

quarto bebe azul

Criando pontos de apoio ao redor do trocador

Entretanto, a verdade é que na hora H é preciso muito mais itens na hora de trocar o bebê. E você só irá descobrir quais com o tempo.

Portanto, preveja desde o momento que montar o quarto do bebê alguns pontos de apoio coringa ao redor do trocador. Uma (ou mais) prateleira sobre a cômoda é excelente para isso.

prateleiras no quarto do bebe

Também nichos ou mesmo um carrinho com rodízio podem te ajudar a acomodar tudo, sem dores de cabeça.

ideias para apoio no quarto do bebe

Seguindo essas dicas você não terá noites de sono garantidas, mas com certeza a troca do bebê será muito menos estressante! 😉

Procurando ideias para montar um quarto de bebê neutro e unissex? Leia também: DECORAÇÃO DE QUARTO DE BEBÊ: APOSTE NO VERDE!