Poltronas e cadeiras – que nunca saem de moda

Hoje vamos mostrar para vocês aquelas poltronas e cadeiras que nunca saem de moda.

Em qualquer ramo do design isso acontece. Não tem aquelas roupas atemporais, que qualquer mulher que se preze precisa ter no armário, como um pretinho básico?

Pois é, no mundo do mobiliário você não precisa ter o móvel, mas se tiver, ele nunca vai sair de “moda”, também.

Primeiro vamos ver algumas poltronas e cadeiras criadas por grandes designers Brasileiros e depois outras produzidas por ícones do design mundial.

Poltronas e cadeiras com a assinatura de “Mestres do Mobiliário Brasileiro”
Zanini de Zanine

Crédito de Imagem: Marché Art de Vie

Zanine nasceu no Rio de Janeiro em 1978. Formado em Desenho Industrial pela PUC-Rio. Começou sua trajetória produzindo móveis a partir de madeira de demolição.  Hoje sua carreira é reconhecida nacional e  internacionalmente.

A partir de 2005 começou a produzir industrialmente suas criações e novos materiais foram incorporados ao seu design. Em 2011, Zanini criou o seu próprio estúdio que representa sua marca.

Oscar Niemeyer

Chaise-longue Rio e o banco Marquesa

Carioca de nascimento e cidadão do mundo pelo incrível trabalho, inconfundível,  desenvolvido no mundo da arquitetura.

Formou-se em arquitetura pela Escola Nacional de Belas Artes do Rio de Janeiro, em 1934.

Em 1940 teve início a construção do imenso patrimônio arquitetônico deixado por esse brasileiro que viveu a frente do seu tempo e  nos deixou um legado incomensurável.

Se você pensa que esse gênio só trilhou um caminho, está totalmente engando. Niemeyer também foi um designer de móveis de mão cheia. Algumas de suas criações se tornaram ícones do mobiliário, como a chaise-longue Rio e o banco Marquesa.

Aida Boal

Cadeira João Carlos

Uma grande arquiteta que não recebeu o devido valor. Nascida no Rio de Janeiro, se formou em arquitetura pela Faculdade Nacional de Arquitetura do Rio de janeiro, deixou uma bela obra.

Cadeiras e mesas de madeira, com linhas retas, unem conforto e beleza de uma forma harmônica e funcional.

Amiga e carinhosa, costumava dar o nome de amigos e parentes às suas criações.

Carlos Motta

Poltrona Giratória Radar

Carlos Motta é arquiteto e possui o seu Atelier no bairro da Vila Madalena, na zona oeste da capital paulista. Nesse local funciona o escritório de arquitetura, o espaço de criação e desenvolvimento de produtos, além de uma marcenaria de primeira.

Com o lema “a procura do óbvio, do simples, do respeitoso e do longevo” a empresa é totalmente engajada com a sustentabilidade e com o reaproveitamento de materiais.

Irmãos Campana

Cadeira Favela

Essa é uma dupla de irmãos muito interessante. Além de designers de mobiliário, eles são críticos atentos do cotidiano. Conseguem, com a irreverência da criança e a beleza da arte, transformar produtos sem nenhum apelo estético em verdadeiras esculturas, que chamam a atenção pelas suas formas inusitadas aliadas à sua função.

Sergio Rodrigues

Poltrona Mole

Esse dispensa maiores comentários. Sergio Rodrigues é um dos maiores designers de móveis do nosso país. Nascido no Rio de Janeiro e formado em arquitetura pela Faculdade Nacional de Arquitetura da Universidade do Brasil, construiu sua brilhante carreira utilizando-se principalmente de materiais recicláveis retirados da natureza, como a madeira e as fibras naturais.
Pai de um dos maiores ícones do mobiliário brasileiro, a Poltrona Mole é a tradução maior do fantástico trabalho realizado por esse monstro do design brasileiro.

Poltronas e cadeiras criadas por ícones do mobiliário mundial

 

Poltrona Le Corbusier /  Chaise LC4 – Le Corbusier

Poltrona Barcelona – Mies Van der Rohe 

Poltrona trevo / Poltrona Gondola – Pierre Paulin

Cadeira Mademoiselle  /  Cadeira Ghost – Philippe Starck Poltrona Swan – Arne Jacobsen‎

Cadeira Bertoia – Harry Bertoia
Poltrona Egg – Arne Jacobsen

Cadeira Wassily – Marcel Breuer Wood lounge chair – Casal Ray e Charles Eames

DWSR / DWSX / DWSW – Charles e Ray Eames (As mais populares aqui no Brasil)

Cadeira Thonet – Michel Thonet

O mais interessante é que não há necessidade de ser um entendido em design para reconhecer várias das cadeiras aqui mostradas. Talvez você nem soubesse que elas são ícones do mobiliário e que peças desse mundo mágico estão ali ao seu alcance e por preços bem de acordo com o seu bolso.

Só toma cuidado com o acabamento. Às vezes vale pagar uns tostões a mais e adquirir um produto caprichado,  mais bem feito e com uma qualidade superior. Isso fará muita (toda) diferença na decoração da sua casa.

Créditos de imagens: kingflex, Knoll,  Paris7, ecadeiras, stolstu,  Arkpad,  Elegancy Design,  solinemoveis, personalartdesign,  dominidesign, nikkiikkin, ambientedirect,  Inusual, site oficial Oscar Niemeyer,  site oficial Casal Eames

Bancada de Cozinha Americana em L – Mais espaço na Cozinha Pequena

bancada de cozinha americana

Na hora de construir ou reformar, é fundamental planejamento, principalmente na cozinha. Se você está procurando uma idéia bacana para criar um espaço gourmet, mesmo em um espaço pequeno, nossa sugestão é apostar em uma bancada de cozinha americana em L, ao redor do balcão ou ilha.

Uma bancada de cozinha americana em L ocupa pouco espaço a mais. Por outro lado, garante mais um assento na área da cozinha e ainda acrescenta muito charme ao seu projeto.

bancada gourmet

Em cozinhas pequenas e integradas à sala, é comum nos depararmos com uma meia parede ou balcão dividindo os espaços. Aproveite essa estrutura e crie uma bancada de pelo menos 35 centímetros ao redor dela.

A bancada de cozinha americana em L fica charmosa e cria um ar de espaço gourmet, possibilitando que os convidados fiquem ao redor do cozinheiro.

largura bancada cozinha

Aliás, esse é o grande charme da cozinha americana, não é? Integrar o cozinheiro ao restante da casa e resgatar aquele clima de bate-papo na mesa da cozinha que a gente tanto adora!

Medidas para Bancada de Cozinha Americana

A largura da bancada de cozinha americana deve ser a partir de 35 centímetros. Isso é espaço suficiente para um jogo americano na parte de cima. E para as pernas, banquetas e cadeiras na parte de baixo.

A altura vai depender da sua escolha. Opte por 75cm se quiser usar cadeiras e criar uma diferença de altura entre o balcão e a bancada. Para nós, esse é a opção mais charmosa para a cozinha americana.

balcão cozinha planejada

Se optar pela bancada na mesma altura do balcão/ilha (90 a 95cm) use banquetas altas. Nesse caso, tenha certeza que as banquetas tem altura compatível com a da bancada: ou seja, o assento da banqueta deve ser uns 25cm mais baixo que o balcão.

Essa opção fica muito boa para as cozinhas maiores, com ilha, para varandas e espaços gourmets.

modelo de bancada de cozinha

Material para a Bancada de Cozinha Americana

Como sempre dizemos, na cozinha americana é importante apostar em revestimentos resistentes, adequados para área molhada, mas que combinem com a decoração do restante da casa. Por isso, seguindo o estilo da sua sala, você pode fazer a bancada em madeira, vidro, mármore, granito ou outras pedras sintéticas.

balcão cozinha americana

Veja o que funciona melhor para o seu espaço e, já sabe, né?! Se precisar de ajuda, estamos aqui!

Você também irá gostar de ler: Querida, Integrei a Cozinha! 5 Dicas para fazer uma Cozinha Americana com Sucesso

Coifa: Como escolher a certa para você!

coifa certa cozinha

A coifa correta para o seu espaço, fogão e estilo de vida pode fazer toda a diferença na forma como você encara sua casa. Principalmente para quem tem cozinha americana, é ela quem determinará se o ato de cozinhar será um sonho ou pesadelo.

Para te ajudar nessa missão, preparamos esse guia para aprender a comprar, instalar e utilizar a sua coifa.

Coifa x Depurador

É importante entender a diferença entre os aparelhos para fazer uma escolha consciente. Até porque depuradores são mais baratos que coifas, e, na dúvida, o preço mais baixo pode acabar sendo decisivo.

diferença coifa depurador

A coifa suga ar, odores, gorduras e fumaça e, por dutos de exaustão, envia-os para o exterior. Já o depurador não conta com exaustão externa. Ele suga ar, odores, gorduras e fumaça, processa através de filtros, e devolve para a cozinha.

Apesar de eficiente, o sistema do depurador não é perfeito. Uma parcela dos cheiros e gorduras acaba ficando no ambiente. Se você tem o hábito de fazer frituras, ou tem cozinha americana, o depurador não é para você. Invista em uma boa coifa!

Escolhendo a coifa certa

A primeira medida é conhecer o seu estilo de vida: a sua cozinha é americana? Você prepara muitas refeições em casa? Costuma fazer frituras mais de uma vez por semana?

dicas coifa

A partir dessa autoanálise, comece com o cálculo da potência do seu aparelho. A potência de sucção determina quanto ar deverá ser retirado do ambiente para que fique livre de gordura e odores.

1 – Potência da Coifa

Potência de sucção mínima = Volume da Cozinha (Altura x Largura x Comprimento) x 10

Assim, para uma cozinha de 4m x 5m, com pé direito de 2,5m:

Potência Mínima de Sucção: (5x4x2,5)x10 = 500m3/h

Potência Mínima Cozinha Americana = (Volume da Cozinha x 1,8) x 10

Utilizando o mesmo exemplo para uma americana:

Potência Mínima de Sucção: [(5x4x2,5)x1,8]x10 = 900m3/h

Se você tem o hábito de fazer muitas frituras, multiplique o volume por pelo menos 15, já que sua coifa terá que sugar um ar muito mais carregado de odores e gorduras.

Infelizmente, quanto mais potente a coifa, mais barulho ela fará. Por isso, vale a pena testar o aparelho na loja e verificar o grau de ruído.

 

2 – Tamanho da Coifa

O tamanho do aparelho deve ser sempre proporcional ao tamanho do fogão ou cooktop da sua cozinha, extrapolando sua medida em 5 a 10cm de cada lado.

Tamanho Coifa: largura total fogão + 20cm

tamanho coifa cozinha

3 – Modelo da Coifa

Quanto ao local, as coifas podem ser de ilha ou de parede.

Os modelos de ilha são instalados em vãos livres, tem acabamento pelos 4 lados e são fixados no teto (laje).

Os modelos de parede são fixados na parede sobre o fogão, e tem acabamento em 3 faces.

Os modelos de ilha, apesar de mais caros (normalmente), são menos eficientes, já que tem que dar conta de sugar mais ar. Os de parede, mais baratos, contam com a ajuda do anteparo da alvenaria, e acabam sendo muito mais eficazes.

como escolher modelo coifa

Quanto ao desenho, material e design, existem diversos modelos de coifa disponíveis no mercado. Cabe a você decidir qual funciona melhor com o estilo da sua cozinha. Mas fica o alerta: os modelos com vidro podem ser até 40% menos eficientes, já que uma parte da área onde normalmente ficariam os filtros é substituída pelo material. Por isso fique atento, ainda mais se precisar de um produto potente!

coifa de vidro é bom

Instalação

Como coifas retiram o ar do ambiente, é necessário um sistema de exaustão com dutos que conduzam para o exterior do imóvel. Os dutos geralmente podem ser embutidos no forro de gesso e a saída é normalmente acoplada a uma janela.

O ideal, portanto, é preparar essa infraestrutura na fase de obras da cozinha, mesmo que você não vá comprar a coifa naquele momento (basta fechar o local do acesso com uma chapa de gesso).

Vale também verificar se o seu condomínio tem um plano para esses dutos de exaustão, e se a porta de saída tem um modelo específico e se pode ser acoplada a uma janela, e qual. Não faça nenhuma alteração antes dessa verificação! Você pode terminar com um pepino nas mãos por conta de uma alteração irregular de fachada!

Caso seja impossível criar a exaustão, ou se o seu condomínio não permite a ligação externa, sua coifa não renovará o ar da cozinha, apenas filtrará as impurezas. Ou seja, funcionará como um depurador de ar. Se esse for o seu caso, pense se não prefere comprar desde o início um depurador, que cumprirá o mesmo papel e é bem mais barato.

A distância ideal entre a base da coifa e o topo do fogão convencional é de 75-80cm. Para cooktop elétrico, ela deve ser menor, entre 65-70cm.

Coifa embutida marcenaria

Ainda sobre a instalação, uma tendência forte de decoração é embutir o aparelho da coifa de parede no armário da cozinha. Além de criar um visual clean e aumentar a área de armazenamento, você ainda poderá escolher um modelo de coifa com design mais simples e economizar um bocado!

Uso

De nada adianta ter a coifa perfeita, com potência de sucção e tamanho adequados, se você não usá-la corretamente. Por isso, aí vão algumas dicas:

  • O aparelho deve ser ligado 10 minutos antes do início do preparo dos alimentos e desligado apenas 10 minutos depois da conclusão total.
  • Ao contrário do que se imagina, as portas da cozinha e janelas devem estar fechadas durante o uso da coifa. Correntes de ar dispersam as partículas de gordura, tornando o trabalho do aparelho muito mais difícil.
  • Manutenção é indispensável para o funcionamento correto! Os filtros de metal da coifa devem ser lavados pelo menos uma vez por mês (ou conforme a orientação do manual). E os filtros de carvão também devem ser descartados e trocados com a mesma frequência.

Agora que você já sabe, você tem usado corretamente o seu aparelho?